f24-49651O superintendente Executivo da Adesm, Diogo De Gregori, participou na tarde desta quinta-feira, 24, da Assembleia do Corede Central.  O encontro, que reuniu os delegados e gestores de prefeituras e entidades que fazem parte do Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede) Central, definiu os seis projetos que irão para a votação da Consulta Popular do Rio Grande do Sul.

Além das áreas, os participantes também definiram o percentual de recursos que caberá a cada um dos projetos se eleitos pela população. A votação ocorre de 26 a 28 de junho. Dos seis projetos que irão compor a cédula de votação da Consulta Popular, as três mais votadas é que receberão os investimentos, na seguinte porcentagem: o primeiro receberá 50%; o segundo 30%; e o terceiro 20%.

Antes da votação, os participantes puderam ouvir um pouco dos projetos indicados pelas assembleias microrregionais e, ainda, puderam defender quais as propostas entendiam ser de maior relevância para a sociedade.

De acordo com o presidente do Corede Central, Caio Jordão, que é componente do Conselho Superior da Agência de Desenvolvimento de Santa Maria, essa votação e a escolha dos projetos é determinante para o progresso das cidades situadas no Centro do Estado.

“Estamos aqui para propor o que entendemos ser importante para a Região Central e para o seu desenvolvimento. Este dinheiro que pode ser investido precisa ser bem aplicado”, ressaltou Jordão.

CONSULTA POPULAR

A Consulta Popular é instituída por lei e é um processo em que a população tem oportunidade de definir onde o Estado irá investir parte de seu orçamento. Neste ano, serão disponibilizados R$ 80 milhões para a Consulta Popular, que ocorre em seis etapas: Assembleia Regional Inicial; Assembleias Públicas Municipais e/ou Microrregionais, abertas a todos os cidadãos; Assembleia Regional Ampliada; votação das prioridades com a finalidade de inclusão de projetos no orçamento do Estado/exercício 2019; consolidação e detalhamento dos projetos eleitos, por meio de reuniões regionais com os técnicos dos órgãos executores das demandas eleitas; e avaliação final do processo.

Fazem parte do Corede Central: Formigueiro, Agudo, Dona Francisca, Nova Palma, Pinhal Grande, Ivorá, Faxinal do Soturno, São João do Polêsine, Silveira Martins, Tupanciretã, Julio de Castilhos, Itaara, São Martinha da Serra, Quevedos, Jari, Toropi, São Pedro do Sul, Dilermando de Aguiar, Santa Maria. O valor destinado ao Corede Central é de: R$2.797.706,27.

 

PROJETOS APROVADOS
– Videomonitoramento e cercamento eletrônico
– Reaparelhamento dos órgãos de Segurança
– Apoio ao Desenvolvimento da Agricultura Familiar
– Fomento do Desenvolvimento Rural Sustentável
– Sistema Regional de Informações Turísticas
– Implementação de Planos, Programas e Projetos Ambientais

Informações e fotos: Prefeitura Municipal de Santa Maria

 

Comments are closed.